Gestão de Gomide é destaque durante “Seminário da Vitória”

seminario-da-vitoriaDicas e relatos de experiência para uma campanha eleitoral vitoriosa. Assim foi marcado o Seminário para Vitória, organizado pelo Instituto Signates, do professor e pesquisador Luiz Signates. O evento, que ocorreu dia 29 de abril (sexta-feira), no Centro de Convenções de Goiânia, reuniu políticos com carreiras vitoriosas, assim como marqueteiros e especialistas em direito eleitoral.

 

Entre os marqueteiros palestrantes, estava Paulo de Tarso, responsável por campanhas presidenciais, como a do ex-presidente Lula em 1989, conhecida pelo jingle “Lula-Lá”; do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; e do governador Marconi Perillo em 2002 e 2014.

 

Outro marqueteiro que falou aos participantes no seminário foi Carlos Maranhão. Responsável por fazer as campanhas do governador Marconi e de aliados no Estado, Maranhão idealizou a participação do humorista Nerso da Capitinga para a campanha de 1998.

 

Foi com o humorista que o mote da ‘panelinha’, referência direta ao que era definido como familiocracia no comando do PMDB e do Estado à época, ganhasse destaque e se tornasse um dos pontos fortes da vitória sobre Iris Rezende.

 

seminario-da-vitoria-anapolisGomide

 

Entre os políticos que palestraram estava o ex-prefeito de Anápolis, Antônio Roberto Gomide. O petista, que foi reeleito com a maior votação do Brasil em 2012, deixou a administração com mais de 90% de aprovação. Na sua apresentação, em tom descontraído e bem humorado, destaque para um item no aspecto “Visão” da candidatura: “Essa visão é capaz de fazê-lo levantar da cama com testão todos os dias?”, questionou.

 

Gomide apresentou dicas para um candidato de sucesso. Entre elas, a realização de uma campanha plural, que presenteie a cidade, e evitar brigar com os partidos da coligação. “Ninguém é mais solidário na campanha do que seus aliados”. O ex-prefeito também sugeriu que os candidatos façam uma ampla política de comunicação.

 

O petista sugeriu que os postulantes a cargos eletivos precisam conhecer bem a cidade e apresentar propostas que tenham apelo popular, bem como uma campanha com espaço aberto para que os eleitores possam se aproximar do candidato. Gomide ainda orientou a valorizar a equipe de campanha e todos aqueles que procuram o candidato. “O candidato é do povo”, ressaltou.

 

Fonte: Tribuna de Anápolis

VOLTAR