Na Educação, a solução

O relatório do Índice Multidimensional de Carência das Famílias (IMCF), apurado pelo Instituto Mauro Borges (IMB), traz duas mensagens para a sociedade e ao Governo de Goiás. A primeira é um importante alerta sobre o cenário de desigualdade socioeconômico e educacional, verificado através do cruzamento de dados de acordo com métodos reconhecidos.

Os números não apresentam novidades. Indicam o Norte, Nordeste e Entorno como as regiões que apresentam condições mais críticas, repercutindo um cenário social amplificado, marcado por abismos em índices de desenvolvimento.

Se, neste caminho, os números inspiram preocupação, o resultado – como mostrado por O Popular (12/02), é também o indicativo de um norte à administração estadual: Moradia e Educação devem assumir o protagonismo nas ações estratégicas da gestão, se seu objetivo for combater desigualdades e melhorar a vida das famílias em vulnerabilidade social.

Está, portanto, na Educação a solução para o enfrentamento dos problemas históricos. Em 2019, passamos grande parte de nossa agenda política na Assembleia Legislativa tratando de temas relacionados à garantia de Educação Pública, Gratuita e de Qualidade.

Poderíamos tratar do tema numa direção propositiva, mas não foi o que aconteceu: grande parte dos embates foram na tentativa de conter os cortes promovidos pelo Governo de Goiás no setor.

Unidades escolares fechadas, corte de investimentos da UEG e tentativa de recuo no programa Passe Livre Estudantil, estes foram os percalços que a Educação em Goiás atravessou em 2019. De acordo com o IMB, este é o caminho para o aprofundamento do abismo social.

Por isto é fundamental o debate político como é feito no Legislativo. Por isto é salutar estudos como os do IMB: para que rumos sejam debatidos e, se necessário, corrigidos. A realidade traz informações inexoráveis: não se atinge excelência em gestão promovendo cortes em pontos nevrálgicos.

Para avançar, é preciso valorizar professores, melhorar a qualidade do ensino e investir mais na universalização do acesso à sala de aula.

Seguimos na expectativa de mudança de comportamento E que o estudo possa servir como a bússola na agenda administrativa do Governo. A Educação guarda o poder transformador de uma sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *