Na Tribuna da Câmara, Gomide pede o não fechamento da Farmácia Popular em Anápolis

image (4)

 

O vereador Antônio Gomide replicou na sessão ordinária da Câmara nesta segunda-feira, 19, uma informação anunciada na última reunião da Associação Comercial e Industrial de Anápolis da última quarta-feira, 14, que recebeu a secretária de Saúde, Luzia Cordeiro, sobre a possibilidade de encerramento da Farmácia Popular em Anápolis a partir de uma normatização do Ministério da Saúde em realocar verba destinada para o programa.

 

Na oportunidade, ele criticou a informação alertando a importância da manutenção do programa na cidade aos vereadores. “O que o Ministério da Saúde quer fazer é uma readequação do programa. Então, aqui na cidade, temos que promover que esta normatização aconteça com a participação da Secretaria de Saúde”, disse o vereador.

 

Além dos medicamentos gratuitos para hipertensão, diabetes e asma, o Programa oferece mais 11 itens, entre medicamentos e a fralda geriátrica, com preços até 90% mais baratos utilizados no tratamento de dislipidemia, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma, além de contraceptivos e fraldas geriátricas para incontinência urinária.

 

Gomide justificou sua preocupação apresentando números do programa na cidade. “São pelo menos 123 medicamentos distribuídos gratuitamente e que atendem, em média, mais de 20 mil pessoas anualmente”, citou, complementando que em Anápolis há a intenção das indústrias de medicamentos do Daia em participar do programa doando alguns medicamentos.

VOLTAR