Acompanhe nosso trabalho nas redes sociais

Gomide demonstra preocupação com os rumos da UEG na gestão de Caiado

O deputado estadual Antônio Gomide, coordenador da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Públicas, usou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 16, demonstrando novamente a sua preocupação com a atenção de Caiado com a Educação de Goiás, mas, desta vez, em relação à Universidade Estadual de Goiás. Gomide apresentou números que demonstram o enfraquecimento da Universidade promovida nos últimos três anos.

O primeiro dado apresentado se refere à diminuição da oferta de vagas. “Em 2019 foram 4.028 vagas a menos. Tivemos um lapso na pandemia e em 2021 foram menos 3.200 de vestibular”, apontou Gomide, complementando que essa diminuição é reflexo da falta de investimento de Caiado na UEG. “Principalmente com a retirada dos 2% do orçamento que era repassado à Universidade”, citou.

Gomide emendou referência sobre a evasão escolar. “Dos 3.460 acadêmicos que ingressaram em 2021, 1.397 saíram da Universidade fruto da falta de investimento, porque ao invés de melhorar o acesso, Caiado retirou cursos, retirou vestibulares, acabando com a UEG nas cidades mais distantes”, sustentou.

Por último, o deputado mencionou sobre a carreira da UEG. “Hoje temos 104 professores doutores e outros 124 pós-doutores que não recebem como tais. Outros 120 professores estão esperando pela bolsa de dedicação exclusiva. O governo Ronaldo Caiado, verdadeiramente, acaba com a UEG”, finalizou.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest